O aumento de impostos e a diminuição da receita fiscal

Miguel Sousa Tavares refere, na análise desta semana no Jornal da Noite da SIC, o seguinte (ver aqui):
“Cada vez que o Estado aumentou impostos, o Estado arrecadou menos receita. Isto vinha nos livros. Isto chama-se Curva de Laffer. Qualquer economista sabe isso.”


Mas já alguém explicou como estaria a receita fiscal se não tivesse havido aumento de impostos? Não teria a receita fiscal diminuído muitíssimo mais?

Parece-me importante que as pessoas, e em particular os comentadores, distingam associação de causalidade. Pelo facto de haver uma associação entre o aumento de impostos e a diminuição da receita fiscal, não quer dizer que um seja a causa de outro.

Como se isto não bastasse, é lamentável ver um advogado a achar que dá lições de economia a um economista professor universitário. Ir à Wikipédia ver o significado de Curva de Laffer não será certamente o mesmo que ensinar no ensino universitário. E a própria Wikipédia refere que a Curva de Laffer é demasiado simplista e que os sistemas de finanças públicas são mais complexos.

Além disso, quem garante que a taxa de imposto em que a receita é máxima já foi ultrapassado? Pelos vistos essa taxa andará pelos 70%. Já ultrapassámos os 70%?

A diminuição da receita fiscal tem mesmo a ver com o aumento de impostos? Ou não será que o aumento de impostos evitou uma catástrofe ainda maior? A dificuldade de financiamento das empresas gerado pela própria crise não tem nada a ver com a receita fiscal? E tudo o resto que diz respeito à economia não tem nada a ver com receita fiscal?

Anúncios