Perturbação dismórfica corporal: definição, sintomas e tratamento

A perturbação dismórfica corporal, também denominada dismorfofobia ou síndrome de distorção da imagem, é uma perturbação da perceção e valorização corporal. Caracteriza-se por uma preocupação exagerada com um defeito real ou imaginado na aparência física. É uma das sete perturbações somatoformes descritas pelo DSM-IV-TR.

As pessoas com perturbação dismórfica corporal têm uma visão distorcida ou exagerada sobre a sua aparência e são obcecadas com características físicas reais ou imperfeições aparentes. As pessoas com perturbação dismórfica corporal têm frequentemente problemas em controlar os pensamentos negativos acerca da sua aparência, mesmo quando outros garantem que estão ótimas e que a imperfeição minor ou aparente não é percetível ou excessiva.

Sintomas

Os sinais e sintomas de perturbação dismórfica corporal incluem:

  • Comparar frequentemente a aparência com a de outros
  • Verificar repetidamente a aparência da parte específica em espelhos ou outras superfícies refletoras
  • Recusar que lhe tirem fotografias
  • Usar roupa excessiva, maquilhagem e chapéus para camuflar a imperfeição
  • Usar as mãos ou postura para esconder o defeito
  • Rituais elaborados para tratar da aparência
  • Pesquisa excessiva sobre a parte do corpo tida como imperfeita
  • Procurar cirurgia ou outros tratamentos médicos apesar das opiniões ou recomendações médicas contrárias
  • Procurar confirmação acerca do defeito percebido ou tentar convencer os outros de que é anormal ou excessivo
  • Evitar circunstâncias sociais em que a imperfeição percebida pode ser notada
  • Sentir ansiedade com os outros (fobia social) por causa do defeito

As pessoas com perturbação dismórfica corporal severa podem abandonar a escola, deixar o emprego ou evitar sair de casa. Nos casos mais severos podem tentar o suicídio.

Testes e diagnóstico

Um questionário chamado Body Dysmorphic Disorder Questionnaire (BDDQ) é usado por psiquiatras e psicólogos para determinar se uma pessoa tem perturbação dismórfica corporal. Outro método usado para diagnosticar perturbação dismórfica corporal consiste numa série de questões para avaliar as seguintes tendências chave da perturbação:

  • Preocupação e avaliação da aparência
  • Sentimentos de desconforto em público
  • Tendência para sobrevalorizar a aparência ao determinar o valor próprio
  • Evitamento de circunstâncias sociais e contacto físico com outros
  • Alteração excessiva da aparência através de roupa ou cosméticos
  • Tendência para verificar frequentemente a aparência e procurar confirmação com os outros

Para diagnosticar a perturbação o médico questiona sobre obsessões, compulsões e deceções sobre a aparência, e sobre o bem-estar emocional em geral. Também pode falar com amigos e família acerca do comportamento da pessoa.

Complicações

A perturbação dismórfica corporal causa grande ansiedade e stress, frequentemente prejudicando a vida social e o desempenho na escola e trabalho. As pessoas com perturbação dismórfica corporal podem ter dificuldade em conhecer novas pessoas ou fazer amigos por causa do seu grande receio de que a sua aparência possa ser julgada de forma negativa.

A perturbação dismórfica corporal tende a ser crónica e pode trazer outros problemas de saúde:

  • Depressão
  • Isolamento social
  • Procedimentos médicos desnecessários. Algumas pessoas com perturbação dismórfica corporal tendem a procurar intensivamente cuidados médicos desnecessários e excessivos e procedimentos como a cirurgia estética numa tentativa de corrigir ou melhorar significativamente uma imperfeição real ou percecionada. Tais procedimentos trazem habitualmente insatisfação e podem piorar a sensação de imperfeição.

Tratamento e fármacos

O tratamento para a perturbação dismórfica corporal pode envolver abordagem combinada com medicação e psicoterapia. Os antidepressivos e a terapia cognitiva-comportamental podem ajudar pessoas com perturbação dismórfica corporal a ultrapassar a obsessão e ansiedade acerca da sua aparência, aumentando a confiança e obtendo a normalidade nas suas vidas social e profissional.

Fonte: Mayo Clinic

Anúncios
por Hugo Cadavez Publicado em Saúde Com as etiquetas

23 comentários a “Perturbação dismórfica corporal: definição, sintomas e tratamento

  1. Sofro de dismorfofobia associada à depressão e a transtornos obsessivos-compulsivos. É muito sofrido. Cheguei ao ponto de me isolar em casa, fazem três anos e alguns meses. Tenho grave fobial social. Sinto que tenho dismorfofobia desde criança, pois já então, gastava horas diante do espelho tentando consertar os “defeitos”, e até, cômico se não fosse trágico, cheguei a usar durex no nariz para consertá-lo. A maioria das pessoas desconhece este distúrbio e não leva a sério sintomas em pessoas próximas ou conhecidas. Muitas pensam tratar-se de vaidade boba. É uma pena. E pior é que não tem cura. Os médicos dizem: tem-se que aprender a conviver com a doença, mas quem é que consegue conviver com um incômodo tão presente e pernicioso como a dismorfofobia? Oxalá os médicos consigam desenvolver alguma medicação que alivie, pelo menos, o quadro do transtorno dismorfóbico. Obrigada pelo espaço de “fala”.

  2. Eu sofro muito com isso,a tempos que me olho no espelho e vejo um muleque ridiculo.Tenho pavor de me olhar no espelho,não suporto olhar a minha boca e fora as outras coisas.Ninguem sabe como sofri e sofro até hoje,e sofro sosinho pq ninguem sabe ,não contei para minha mãe nem meu pai nem ninguem.quantas vezes cheguei da escola e deitei na cama e fiquei pensando…pq eu sou assim,pq eu posso tenho esse defeito,e pq DEUS me feis assim,será que é para min sofrer? Quantas vezes eu ja chorei sozinho e quieto,doi muito,principalmente quando a menina que eu amava e ainda amo me deichou por nada,ai comecei a colocar mais e mais coisas em minha cabeça.Ate mais e obrigado pelo espaço para comentarios…=(

  3. Tenho um filho que está por completar 22 anos, ele está no sétimo período de Direito é ótimo filho , seu comportamento é exemplar.É filho único e sempre teve carinho e amor como via de regra acontece em tais circunstâncias. Além de sua beleza espiritual é um belo rapaz, no entretanto se julga horroroso e disforme o que nos causa muita tristeza, pois já não somos jovens e torcemos por ele entusiasticamente. O problema é esse, ele existe, sua cura – pelo que lemos, é uma incógnita, que fazer? Medicamentos antidepressivos, tipo Prozac , Zolof e outros similares não curam, simplesmente amortizam os sintomas. É dificil e aí sentimos que a psicologia parou no tempo e no espaço. Tratamento cognitivo comportamental é dificiel de ser encontrado pois faltam bons profissionais na área da psicologia. Enfim, quando você escuta um filho dizer que tem vontade de morrer e que sua vida não tem sentido, tendo tudo aquilo que para ele podemos dar, é muito triste. Espero que algum luminar nos dê alguma luz. Atenciosamente

  4. Eu sofro disso, sempre me olho no espelho e vejo aquela imagem que me incomoda muito. Fico com receio de chegar num lugar totalmente diferente e novo e pensar em como vai ser a reação das pessoas ao me notarem, olharem, falarem algo ruim, ai bate a baixa auto-estima, a vontade de tentar mudar, ser mais amigável, mas não da, é bastante incomôdo.

  5. sou evangelico e sofri com isso 16 anos, por causa do complexo de perfeccionista que eu tinha, muitas coisas irreais acabaram se tornando reais e quase me suicidei, DEUS me curou atraves do amor incondicional que ele tem por todos nòs, DEUS me ajudou a me amar incondicionalmente tambem, e renovar meus pensamentos em relação a mim e ao meu corpo e principalmente meu rosto, comecei a perceber que por dentro eu estava me sentindo melhor aos poucos e gradativamente o meu rosto voltou a ficar bonito sem usar nenhum creme . a palavra de DEUS diz em provèrbios cap.15 vers. 13 O CORAÇÃO ALEGRE AFORMOSEIA O ROSTO.

  6. sou evangelico e sofri com isso 16 anos, por causa do complexo de perfeccionista que eu tinha, muitas coisas irreais acabaram se tornando reais e quase me suicidei, DEUS me curou atraves do amor incondicional que ele tem por todos nòs, DEUS me ajudou a me amar incondicionalmente tambem, e renovar meus pensamentos em relação a mim e ao meu corpo e principalmente meu rosto, comecei a perceber que por dentro eu estava me sentindo melhor aos poucos e gradativamente o meu rosto voltou a ficar bonito sem usar nenhum creme . a palavra de DEUS diz em provèrbios cap.15 vers. 13 O CORAÇÃO ALEGRE AFORMOSEIA O ROSTO. quem sofre com isso è melhor pedir ajuda a DEUS , porque somente DEUS nos valoriza incondicionalmente e essa percepção gera em nòs uma outra auto- imagem e uma sensação de paz e segurança interior que aos poucos vão se exteriorizando e mudando a forma do nosso rosto e tambem nosso corpo, tudo começa na mente, ela tem que ser renovada com os ensinamentos da palavra de DEUS , TUDO È POSSÌVEL AQUELE QUE CRE EM DEUS ,NÃO IMPORTA A SITUAÇÃO , DEUS MUDA A TRISTEZA EM ALEGRIA, O ÒDIO EM AMOR, A DERROTA EM VITÒRIA A VERGONHA EM HONRA, A MORTE EM VIDA, DEUS ENCHE NOSSO CORAÇÃO DE PAZ E ALEGRIA QUANDO NOS VOLTAMOS PARA ELE NO NOME DE JESUS

  7. acedito que sofro por essa doença.. odeio minha orelha.. ja cheguei a comprar uma cola em sp para colala.. deu certo.. mas mesmo assim não me sinto bem! tenho problemas de relacionamento.. de aceitação.. e muitos outros.. tomo remedio pra insonia pq.. durmo de dia pra ninguem me ver.. e ainda minha mae acha que é normal PRECISO DE AJUDA

    • Gustavo, tudo tem solução, é preciso decisão e coragem para enfrentar o que está te fazendo sofrer, sou psicologas e psicanalista, trato de pacientes com esta patologia e o resultado é muito bom com medicação e psicoterapia ou analise, escolha algum tratamento ou psicoterapia que você se adapte mais e vá em frente busque a sua qualidade de vida. Abraço Léslie

  8. Meu nome é Marjorie Vicente, sou psicóloga de imagem, o meu trabalho consiste em ajudar as pessoas a encontrarem o equilíbrio entre a imagem real e desejada. Li os comentários de todos vocês e sei o quanto este tipo de transtorno traz sofrimento. Me coloco a disposição para ajudá-los. Visualizem o meu site e saibam um pouco mais sobre mim: http://www.marjorievicente.com.br
    O meu contato é o seguinte: contato@marjorievicente.com.br / 11 9347 – 9783
    Um abraço,
    Marjorie

  9. Finalmente descobri que a paranoia pela “falta” de peito tem esse nome…
    Evito ir à praia, na academia só uso tops com enchimento, minhas blusas são pouco ou não decotadas, e por aí vai…

  10. Acho que também sofro de dismorfofobia, mas de uma forma diferente que eu vi nos comentários aqui, há 3 anos uso maquiagem (corretivo-base-pó) so depois disso me sinto bem, não saio de casa sem, uso o tempo todo, na faculdade, no trabalho, até em casa. Não consigo me olhar no espelho e ver minha imagem real como ela é. Tudo por causa de algumas manchas causadas pela acne e algumas espinhas que tenho. Me acho bonito sim, mas só com a maquiagem, sem ela me sinto um ogro!

  11. Sr. WANDERLEY PENNA, SOU NEURO PSICOLOGA, TRABALHO COM ABORDAGEM COGNITIVA, lamento e compreendo o seu sofrimento. Porem discordo que não há bons profissionais na psicologia ou psiquiatria. Em Curitiba, LONDRINA, MARINGÁ, SÃO PAULO, RIO DE JANEIRO, CONHEÇO BRILHANTES PROFISSIONAIS. Temos o renomado Dr. CESAR SCAFFER DR. PROF., CLÓVIS AMORIM Prof. da PUC DE CURITIBA ETC. Pena que sr. não tenha encontrado um bom profissional cognitivo. porem garanto lhe que existem muitos bons e competentes PROFISSIONAIS..
    Desde já agradecida
    FONTE DE CONTATO:
    MAPCIDASILVA2@YAHOO.COM.BR

  12. depois da puberdade,e do aparecimento de espinhas mais ou menos a partir dos 14 anos,,começararm as zoaçoes dos meus colegas falando que eu tinha ficado feio,antes de tudo isso eu me adorava mim achava bonito.mas ha mais ou menos 7 anos que odeio minha aparencia quando vou sair eu me olho muito no espelho tentando melhorar meu rosto mas nunca ta bom o bastante ou fica legal por alguns minutos,nao me sinto bem pra estar com outras pessoas,nao consigo me conformar em mim achar feio tenho vontade de morrer,nao vou conseguir viver mim sentindo tão mal assim comigo mesmo,uso maquiagem pó e base mas nao e sempre que fica bom.tudo isso é cansativo e me causou um desgaste muito grande vivo de péssimo humor apesar de ser bem alegre quando estou de boa com o espelho mas dificilmente estou assim quando mim sinto bem tudo é diferente fico tão feliz .mas é passageiro.será que vou conseguir ficar bem ou sempre vai ser assim só sei que nao irei conseguir suportar mais 7 anos.

  13. Esses dias pesquisei do nada na internet sobre a questao do complexo na aparecia. E descobri do nada essa doenca chamada desmorfofobia. Estou bastante chocado pq todo os sintomas que aparecem eu tenho. Para comencar quando eu tinha 20 anos tentei cometer um suicidio cortando o meu pulso.foi horrivel so de pensar.Graca a Deus hj estou bem (vivo). Re-vendo minha historia de vida, aos meus 18 anos tive muita espinha mesmo ao ponto na epoca nao sair de casa. Sofri por volta de um ano e meio assim. ate hj tenhomarca de cicatrizes profundos. Apartir dai que xomecei a ficar fixurado na aparencia.hj aos 31 anos realizei ja mais de duas plastica esteticas e inumera peelig e realizo ate hj assim q da tempo. Resumindo mesmo ter realizado todo esse procedimenro para melhorar a minha auto estima, continuo infeliz. Procuro sempre um pretesto ex: a cirugia foi mal realizado! E uma angustia atraz da outra. Aprece que nao tenho outra saida, a nao ser me tratar com um profissional. Nao aguento maisessa vida que eu tenho. Essa doenca e horrivel gente. Hj em dia a sociedade tanta na tv site flam sobre o corpo perfeito e bla bla. Isso que acaba comigo e muita outra pessoas.
    Brigado por esse espaco para pode me expressar e ajudar outras pessoas .abracu

  14. eu sofro muito com isso! nossa! não sabia que era uma doença e tinha até nome.
    eu quase não vivo por causa da convicção de que minha cabeça é grande e deformada.
    eu só saiu de bonés e mesmo assim me sinto mal,fico pensando que as pessoas estão olhando pra mim,me julgando.
    isso é muito grave pois eu evito sair,evito as pessoas, me isolo muito,tenho a auto-estima lá no subsolo.
    me acho taão inferior a todo mundo,minha vontade era fugir pra uma floresta e viver lá, sem ter contato com pessoas pra não ter que ficar me comparando a elas
    fico me comparando com toda pessoa que vejo
    isso é um martírio,uma prisão!!! ás vezes eu desejo a morte
    antes me achava um fresco,mas agora vejo que na verdade eu sou é um doente mesmo!

  15. Sempre me senti feia; sei que não sou, pois todos dizem o contrário. Procuro fazer cirurgias para melhorar e até já me mutilei. Cada vez piora. Me escondo atrás de roupas. Não uso nada que mostre minhas pernas nem braços. Sou inteligente, boa profissional, líder no trabalho e tenho que esconder isto. Sofro, sofro muito. Todas as manhãs tenho que colocar roupas que acho horríveis! Tenho um rosto bonito. Faço maquiagem e fico melhor; pelo menos isto!!! Mas odeio o meu corpo. Me escondo do meu marido… Não gosto que me toque, pois acho que vai me achar um monstro. Não sou gorda, mas acho que sou enorme. Sei que não sou, mas essa maldita doença faz com que a gente se veja como um monstro. É difícil conviver socialmente…

  16. Bom. Acho que sofro de dismorfofobia pq os sintomas sao bem familiares para mim. É tao dificil pq a todo momento estou me torturando por causa de aparencia. Eu nao aguento mais;queria tanto ,tanto ficar bem comigo mesma. Fico o tempo tdo me comparando com outras mulheres ,essas que tem a aparencia perfeitinha (essas famosinhas do instagram) e penso “eu sei que toda essa beleza é vinda do dinheiro; roupas da moda;cabelo longo e hidratado;corpo malhado ;cinturinha fina ;pele inpecavel; rostinho lindo” eu sei que isso td na maioria é comprado porem agente quer aquilo tambem. O mais engracado e que eu dou mais valor ao interior ( a inteligencia;a compaixao pelo proximo; a humanidade ea honestidade) porem eu quero me sentir bonitae bem comigo mesma porem nao consigo 😥 eu tento me cuidar; gostar de mim ; mas nao consigo .
    O problema e a midia e as pessoas q nos impoe a perfeicao, a beleza absoluta sendo que isso nao existe … Espero que isso (esse sentimento) saia de mim e eu seja capaz de ser o minimo que seja feliz pelo que sou, pelo que faco e pelo o que levo as pessoas ao meu redor !!!

  17. eu tbm acho q sofro com isso pq todos os sintomas q comprovam eu tenho, me acho feioo, mas a galera me acha bonita, mas eu ñ min sinto asssim por causa dessa maldita doença, eu me achava lindo menor, mas até os meus 15 anos me acho horrivel, todo dia eu tento me recuperar mas ñ consigo, todo dia fico infeliz, uma baixa alto estima, todo dia eu tento me recuperar!

  18. Tenho 15 anos, e qd eu era criança do nada comecei a me enxergar horrorosa no espelho. Eu enxergo meu rosto diferente do q os outros veem. Eu nao sei como é exatamente minha fisionomia , pois cada hora ta diferente, distorcido :(( e eh mto ruim, e nao consigo confiar nos outros qd falam q sou bonita. Passo horas me arrumando e qd eu nao sabia q tinha Transtorno Dismorfóbico eu sofria em dobro pois eu achava q eu era do jeito q eu me enxergava no espelho, pelo menos agora eu sei q tenho esse problema. Hj em dia ja consigo conviver com isso, minha mae e minhas amigas sabem q sou assim e nunca prescisei de um pscicologo. As pessoas nem sabem q tenho isso pq infelizmente nao eh mto conhecido…. queria tanto q tivessem varias reportagens sobre essa doença pra poder ajudar as pessoas q tem isso mas nao sabem q tem, e tb pra gnte nao sentir q somos os unicos, mas q tem mta gte no mundo q sofro disso. Meu sonho eeh me enchergar do jeito q eu sou mas infelizmente nao tem cura. Tento pensar em outraa coisas mas continuo obsecada pela minha aparencia e sou mto insegura, e nunca fiquei com nenhum garoto, tenho depressao as vzs, ansiedade,etc. Só Deus pra me dar forças! Pelo menos nao tenho doença grave, se eu tivesse cancer seria bem pior…entao eu tenho mais eh q agradecer 🙂

  19. Também não sabia que o que sinto tem nome…tenho 35 anos e desde que tenho 12 anos sofro dessa doença.Sempre fui exageradamente magra, sem nenhuma forma feminina, isso sempre me incomodou muito. Sofri muito bullyng na pré-adolescencia e na adolescência por ser excessivamente magra, bunda completamente reta e seios além de minúsculos com um tamanho exageradamente diferentes…para completar o corpo horrível, tenho escoliose, o que me deixa com a postura um pouco torta, além disso um nariz desproporcionalmente grande e torto, além de ser muito dentuça. Atualmente, já corrigi meu dente, já fiz rinoplastia e coloquei prótese de silicone nos seios, porém tanto meu nariz quanto meus seios continuam tortos….além disso como estrategia de inserção na sociedade, por ter muita vergonha das minhas pernas finas comecei a usar uma calça de lã por debaixo da calça jeans, não importa o calor que faça sempre uso duas calças, já fazem 20 anos esse hábito. Há uns 10 anos adotei mais um habito com a tentativa de me sentir melhor: por baixo das duas calças uso uma calcinha de enchimento para bunda, com o objetivo de dar um volume onde nada tenho…enfim…passo muito incomodo e calor e já adoeci diversas vezes de infecção urinário por usar tanta coisa na região pélvica (calcinha normal + calcinha com enchimento +calça de lã + calça jeans) , evito situações de biquini a qualquer custo, até pq as pessoas descobririam meu segredo de que meu corpo não é real…a única solução que vejo para meu problema é fazer toda sorte de intervenções esteticas para reparar o que considero ruim.. se eu tivesse dinheiro já teria feito isso, no entanto, é necessario muito dinheiro para fazer tudo que preciso e sempre fico na duvida se devo economizar para fazer cirurgias plasticas ou para usar com outras coisas da vida como comprar um carro, uma casa ou até mesmo viajar….tenho vontade de não ter vida social nenhuma, me isolar na casa dos meus pais e tentar juntar o maximo de dinheiro possivel para realizar todas as intervenções estéticas que desejo….mas ao mesmo tempo sofro pois racionalmente seio o absurdo implicado nesse pensamento…não vejo saída alguma, para mim, a auto-aceitação só será possível após as modificações desejadas…

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s